Anéis de Fadas - Círculos ou arcos de cogumelos

Anéis de fadas
(Círculos ou arcos de Cogumelos)  





Os anéis de fadas aparecem descritos em diversas obras das artes plásticas e literárias, (até mesmo Shaekespeare os mencionou num trecho de A Midsummer Night's Dream “Sonho de Uma Noite de Verão”). Sendo esta uma peça teatral, uma comédia escrita em meados da década de 1590.
Não se sabe ao certo quando a peça foi escrita e apresentada ao público pela primeira vez, mas crê-se que terá sido entre 1594 e1596. Alguns autores defendem que a peça possa ter sido escrita para o casamento de Sir Thomas Berkeley e Elizabeth Carey, em Fevereiro de 1596.
Não existe uma fonte direta que tenha servido de inspiração para a peça, ainda que se possam encontrar elementos relacionados com a mitologia greco-romana e respetiva literatura clássica. Pensa-se que Shakespeare tenha escrito o "Sonho de uma noite de verão" sensivelmente ao mesmo tempo que o Romeu e Julieta e, de fato, existem muitos pontos de contacto entre as histórias.
       Os Anéis de fadas, também conhecidos como anéis ou círculos de feiticeiros, elfos ou de bruxas, são círculos ou arcos de cogumelos, que surgem naturalmente. Existem muitas lendas em torno deste fenômeno! 
      Alguns dizem que estes círculos indicam locais perigosos, outros acham que trazem sorte ou mesmo que são portais para outros mundos.
     
Marasmius oreades
 Existem pelo menos 60 espécies de cogumelos capazes de frutificar em círculos. A mais conhecida é Marasmius oreades (popularmente chamada “cogumelo de anéis de fadas”). Estes círculos usualmente têm de um a alguns metros de diâmetro.
       Acredita-se que um dos maiores círculos já registados tenha perto de 600m de diâmetro e aproximadamente 700 anos! (encontrado próximo a Belfort, na França)
Inúmeras crenças fantásticas surgiram em torno destes círculos de cogumelos. Muitas culturas explicam o surgimento de tais círculos como o resultado da dança circular de seres míticos, como fadas, elfos ou bruxas, ou como a indicação da existência de cidades encantadas subterrâneas. Outros teriam dito que os cogumelos serviriam de mesas ou cadeiras para as fadas.
      Segundo as várias lendas, entrar num círculo destes pode trazer diversos resultados surpreendentes, tais como: o tempo lá dentro passar muito rápido e poucos minutos serem na verdade semanas ou meses; não ser possível sair de lá sem ajuda externa (porém para salvar alguém seria necessário esperar um ano e um dia a partir da entrada); dançar até a exaustão, a loucura ou a morte; perder um olho ou ser amaldiçoado.
     Outras lendas dizem existir formas de explorar estes anéis em segurança, com procedimentos como correr ao redor do círculo nove vezes (dar dez ou mais voltas seria perigoso) ou usar um chapéu virado para trás (isso confundiria as fadas). Para outros, os anéis trariam boa sorte: animais que se alimentassem da vegetação no centro do círculo se tornariam mais saudáveis e férteis e casas construídas sobre estes círculos seriam prósperas. 
E é assim este magnífico e místico reino dos fungos.